SUICÍDIO POLICIAL: TEORIAS, DADOS E PREVENÇÃO 2

 

O Boletim de Notificação de Mortes Violentas Intencionais entre Profissionais de Segurança Pública no Brasil (2020) revela estatísticas alarmantes. O estudo levantou 83 casos de suicídios consumados, 39 tentativas de suicídio, 16 homicídios seguido de suicídios, 3 mortes por causas indeterminadas (suspeita) e 2 outros no ano de 2029. Um crescimento de 39% em relação a 2018.

Dos 83 profissionais de segurança pública vítimas de suicídio em 2019, 74 eram do sexo masculino e 9 do feminino. A média de idade desses agentes é de 40 anos e a arma de fogo foi o principal meio utilizado. Como explicar o comportamento suicida entre policiais? O que sabemos no Brasil? É possível prevenir o suicídio policial? Quais são os fatores precipitantes do suicídio policial? Como identificar e avaliar o risco? Essas são algumas das perguntas que buscaremos responder ao longo deste curso.

O curso Suicídio Policial: teorias, dados e prevenção tem como objetivo de apresentar a agenda de pesquisa nacional e internacional sobre o tema, como também refletir as possíveis ferramentas para elaborar programas de prevenção.

PÚBLICO ALVO
Profissionais de segurança pública e pesquisadores (profissionais e estudantes) nas áreas de violência, saúde mental e políticas públicas.

CARGA HORÁRIA
15h

OBJETIVO
Possibilitar aos participantes a compreensão do suicídio policial e as ferramentas para a elaboração de ações de prevenção.

METODOLOGIAS

  • Exposição dialogada
  • Análises estatísticas
  • Estudos de casos
  • Estudos de programas de prevenção

CONTEÚDOS

  1. Suicídio entre policiais: conceito e dimensões
  2. Magnitude
    a) Um olhar crítico sobre as estatísticas de suicídio policial
    b) O mapa do suicídio policial no Brasil.
    c)  Fluxo de informações de mortes violentas intencionais na segurança pública
  3. Suicídio Policial: agenda de pesquisa internacional
  4. Modelo ecológico do suicídio policial no Brasil
  5. Prevenção do comportamento suicida entre policiais
    a) Fatores precipitantes
    b) Fatores protetivos
    c) Modelos de Prevenção: experiências internacionais e nacionais

BIBLIOGRAFIA
Anuário Brasileiro de Segurança Pública. 2019. Disponível em: <www.forumseguranca.org.br>. Acesso em: 1 jun. 2020.
BOLETIM IPPES 2020: Notificação de Mortes Violentas Intencionais entre Profissionais de Segurança Pública no Brasil. MIRANDA, Dayse; CRUZ, Fernanda Novaes; FONTE, Mariana da; NAPOLIÃO, Paula; PEREIRA, Tatiana Guimarães Sardinha. CERATTI, Nathalia Fallavena. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa, Prevenção e Estudos em Suicídio (IPPES), 2020.
HEM, Erlend, BERG, Anne Marie e EKEBERG, Ivind. (2001), “Suicide in police – a critical review”. Suicide & Life Threatening Behavior, n°31, pp.224-233.
KLINOFF, V. A.; VAN HASSELT, V. B.; BLACK, R. A. Homicide-suicide in police families: An analysis of cases from 2007-2014. Journal of Forensic Practice, v. 17, n. 2, p. 101–116, 2015.
VIOLANTI, J. Suicide and the police role : a psychosocial model. Policing: A Journal Of Policy And Practice, v. 4, p. 698–715, 1997.
VIOLANTI, J. M. Homicide-Suicide in Police Families: Aggression Full Circle. International Journal of Emergency Mental Health, v. 9, n. 2, p. 97–104, 2007

Quer receber informações sobre a próxima turma?

Preencha os dados abaixo que avisaremos quando o curso estiver aberto.
Os campos com (*) são de preenchimento obrigatório.